Pgina Inicial
    Diretoria Executiva
    Palavra do Presidente
    Histria da Aplacana
    Quadro de Funcionrios
    Plano de Sade Empresarial
    Tabela de Taxas 2014/2015
    Unidades de Fornecimento
    Agendamento de Servios
    Mais Pginas
    Notcias
    Links teis
    Fale Conosco
    Contatos
 
    Administrativo
    Agrcola
    Assistncia Social
    Fiscalizao
    Jurdico
 
    Relao de Associados
    Como Associar-se
    Por que Associar-se ?
    Artigos Tcnicos
    Relatrios

Notcias:


19/02/2018 14:14:00 - Atualizado em 19/02/2018 14:17:00 -

COMO OS FSSEIS ENTRARO PARA O MUSEU DOS COMBUSTVEIS

A utilizao dos combustveis fsseis est com os dias contados. A sua escassez em um futuro breve e a crescente convico de sua participao no aquecimento global vm fazendo cidades, pases e at montadoras a anunciar prazos para o fim da comercializao de veculos movidos alta quantidade de carbono.

No Brasil, ainda no existem metas ou projees para limitar ou proibir a gasolina, o diesel ou o gs natural, mas algumas iniciativas governamentais e privadas vm crescendo para mudar esse cenrio.

Em dezembro passado, o presidente Michel Temer (PMDB) sancionou o RenovaBio, programa para incentivar a maior utilizao de biocombustveis, como o etanol e o biodiesel. O setor, que se viu abandonado desde a descoberta do pr-sal, agora v um futuro promissor pela frente.

um conjunto de diretrizes que faltava para o Brasil. Preenche uma lacuna no s para o etanol, mas para todos os biocombustveis e opes energticas se que possam se extrair da biomassa. [O Renova Bio] ainda precisa ser regulamentado neste semestre e deve ser implantado a partir de 2020, declarou Alfred Szwarc, consultor de Emisses e Tecnologia da Unica (Unio da Indstria de Cana-de-Acar).

O programa visto como pea chave para o pas cumprir as metas climticas assumidas no Acordo de Paris, que prev reduo de 43% das emisses de gases estufa tendo 2005 como ano-base.

fundamental, ele veio justamente para isso, dar um norte para a cadeia de produo e o etanol pode servir como um dos pilares no setor de transportes [que representa 1/3 da demanda energtica], diz.

Uma das metas dobrar para mais de 50 bilhes de litros a produo anual de etanol at 2030 (hoje na casa dos 26 bi) e emitir certificados de carbonos comprados pelas poluidores.

Segundo Szwarc, para sua regulamentao e implantao, o projeto precisa estar alinhado ao Rota 2030, que ainda no est pronto, mas deve ser anunciado em breve. O Rota 2030, voltado s montadoras, vai estipular uma srie de metas de eficincia energtica e segurana para os prximos 15 anos, alm de conceder incentivos fiscais. No 1 de 3 ciclos, a expectativa de que a eficincia dos automveis de passeio melhorem em 12%, ou seja, rendam mais sem ficar mais fracos.

Com esses dois [programas], um na produo e outro na execuo, o Brasil vai chegar em gesto eficiente da bionergia, completa Szwarc.

Com emisso de CO2 que varia entre 70% a 90% menos que a gasolina, de acordo com diversos estudos e o mercado consolidado, o etanol da cana-de-acar pode representar um ponte sustentvel at que os carros eltricos evoluam e se tornem competitivos.

Para o coordenador de Clima e Energia do Greenpeace, Ricardo Baitelo, o grosso da transio dos motores a combusto interna no pas viria do lcool e do biodiesel. Como bom sinal, ele lembrou da lei sancionada em janeiro pela prefeitura de So Paulo, que prev redues de CO2 de 50% em 10 anos e 100% em 20 anos na frota de nibus.


Para o secretrio-executivo do Observatrio do Clima e membro da Rede de Especialistas em Conservao da Natureza, Carlos Rittl, o pas est atrasado em relao ao mundo na eletrificao dos transportes. Segundo ele, uma mudana contundente s ocorrer na outra metade do sculo.

O Rota 2030 deve inclinar nada ou muito pouco nesse sentido. O pessoal ligado indstria nacional ainda no caminha nesta direo, diz.

J para Szwarc, a questo no se resume ao Brasil, mas ao mundo em si. claro que em que pases ricos e pequenos, com elevadssima conscincia ambiental, voc pode dizer que h um avano maior no mercado, como na Noruega local de maior penetrao dos eltricos e Holanda, mas nos EUA e Canad no chega a 1% de participao, relatou.

Ele cita os recorrentes prejuzos da norte-americana Tesla, empresa automotiva smbolo do setor, que na semana passada anunciou perdas de US$ 675 milhes s no 4 trimestre de 2017. O mundo vai caminhar para isso, mas no na velocidade que se imaginou no comeo. A falta de infraestrutura ainda um problema muito srio. Um belga me contou na COP 23 [em novembro passado] que o vizinho dele de Bruxelas comprou um carro eltrico h seis meses e est brigando com a prefeitura e o sndico do condomnio para instalar um ponto de recarga, contou.

Para Szwarc, at que os veculos eltricos atinjam maior autonomia, preos baratos e tenham infraestrutura necessria ser preciso no mnimo de duas a trs dcadas.


Um possvel primeiro passo para a eletrificao no pas pode acontecer com a chegada de modelos hbridos flex. A Toyota confirmou no ms passado que j faz testes no Brasil com um Prius hbrido bicombustvel, que seria 1 do mundo. A expectativa que ainda neste ano a montadora revele os resultados do veculo, que pode at ser produzido aqui. Uma vez lanado, pode forar outras montadoras ao mesmo.

FONTE: UNICA/METRO CURITIBA

 







APLACANA.COM.BR - ASSOCIAO DOS PLANTADORES DE CANA DA REGIO DE MONTE APRAZVEL
Avenida Santos Dumont, n. 555, Jd Bom Jesus Monte Aprazvel-SP - Telefone: (17) 3275-9670 - FAX: (17) 3275-1230
PortalSQL v1.0 Locado por: 2000 produtoraferreira.com.br - Todos os direitos reservados.